Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

goncalvejarco

Navegador. Trabalhei com figuras de renome, como Infante D. Henrique, Bartolomeu Perestrelo, Tristão Vaz Teixeira, Capitão Iglo, etc.

Ter filhos ou ter cães, uma escolha informada

gatos e pepinos.jpg

 

Actualmente, há muita gente que hesita entre ter um filho ou um animal de estimação. No seu caso, se a dúvida é entre ter uma criança ou um cão, há algumas coisas importantes que deve saber:

 

- As crianças não largam pêlo como os cães. Mas algumas nascem cabeludas, o que pode ser assustador.

 

- Os cães têm focinho húmido, as crianças também.

 

- As crianças não precisam de açaime e trela. A não ser que seja uma criança de raça perigosa.

 

- Se atirar um pau a um cão, ele apanha. Se atirar um pau a uma criança, ela aleija-se.

 

- A frase “ele não faz mal” devia aplicar-se tanto a cães como a crianças. Ou mesmo a adultos. “É teu irmão?” “Sim, mas ele não faz mal.”

 

- Todos os pais sonham em tratar as crianças como cães. Dizia-se “Deita!” e elas iam para a cama.

 

- A vantagem de um cão adoptado é que não quer conhecer os pais.

 

- Os cães não se metem na droga. Só snifam rabos.

 

- Os cães ajudam a combater a solidão. Os filhos ajudam a ansiar por solidão.

 

- Há crianças que gostam dos cães como se fossem membros da família. E há cães que gostam de comer membros de crianças da família.

 

- Há quem treine os cães para dar a pata. Há quem treine os filhos para dar netos.

 

- Os cães, se os deixarmos sozinhos em casa, muitas vezes dormem. As crianças, se as deixarmos sozinhas em casa, muitas vezes matam-se.

 

- Os cães parece que nos entendem. Os filhos também.

 

- Os cães ladram. A caravana passa.

 

  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.